Início Sem Categoria Quebra-Cabeça na Educação Infantil – 7 motivos para utilizar

Quebra-Cabeça na Educação Infantil – 7 motivos para utilizar

32
0
COMPARTILHAR
Quebra-Cabeça na Educação Infantil - 7 motivos para utilizar
Quebra-Cabeça na Educação Infantil – 7 motivos para utilizar

Olá amigos e amigas do SOESCOLA.COM

Acredita-se que o quebra-cabeça tenha surgido, aproximadamente, em 1760, quando cartógrafos colaram mapas em pedaços de madeiras e depois os cortaram em diferentes partes. A agilidade supera qualquer força física neste jogo, que há muito é percebido por pais e especialistas como um aliado em educação que vai muito além de um simples brinquedo, uma mera fonte de entretenimento.
No processo de formação educacional e cognitiva de uma criança, percebe-se a importância dos quebra-cabeças no desenvolvimento físico, neurológico, psicomotor, capacidade de concentração, noção espacial, percepção visual e aumento de conhecimento sobre diversos assuntos. Alguns estudiosos afirmam, inclusive, que este brinquedo auxilia também em processos de amadurecimento e resolução de questões de cunho psicológico.

Veja também: Quebra cabeça infantil para imprimir

As crianças de modo geral sentem fascínio por quebra-cabeças. São atraídas pela beleza das cores, pela variedade das peças, pelo desafio de conseguir montar o que os quebra-cabeças propõem e pela dinâmica inerente à manipulação das peças.

Veja 7 motivos para utilizar o quebra-cabeça na educação:
  • Estimular a aprendizagem
  • Desenvolver a atenção e o pensamento lógico
  • Desenvolver a coordenação motora e da possibilidade de dominar o corpo
  • Desenvolver a inteligência
  • Recontar as histórias
  • Favorecer o desenvolvimento da atuação da memória
  • Desenvolver diferentes habilidades do pensamento como: observar, comparar, analisar e sintetizar
E você, utiliza o quebra-cabeça na educação de seu filho ou aluno? 
Deixe seu comentário 👍
Quebra-Cabeça na Educação Infantil - 7 motivos para utilizar
Quebra-Cabeça na Educação Infantil – 7 motivos para utilizar
Texto retirado do site CANAL DO ENSINO
image_pdfimage_print